Introdução – O Zen e o AWEN

O Draft certamente é o formato que usa o maior número de habilidades do jogador no menor espaço de tempo. O bom jogador de Draft precisa ter boas noções de deckbuilding, avaliação de cartas tanto “no vácuo” como “no contexto”, um bom conhecimento da edição a ser draftada, especialmente as cartas comuns e incomuns, além de todas as habilidades dentro do jogo em si.

Por conta desta característica, as informações que você precisa ter sempre em mente são muito grandes e mudam seus valores a cada instante, fazendo uma pessoa se perder muito facilmente em seus próprios pensamentos. Sendo assim, eu prefiro olhar para o formato de uma forma holística, como se fosse um exercício de meditação, a fim de preservar minha energia mental para o momento do jogo em si.

Como estamos tratando aqui de um conceito “místico”, quero introduzir de início os dois conceitos que me ajudam muito a manter minha serenidade e o que restou da  sanidade mental na hora do Draft propriamente dito. Estes são conceitos que tento usar durante a minha vida inteira, e recomendo a prática diária. Vocês podem procurar no Google se tiverem interesse em seguir este caminho, ou peguntar diretamente a mim nos comentários.

awen escrito

awen simbolo

O principal conceito a ser usado aqui é AWEN, que vem do gaélico “aquilo que flui”, e se encaixa perfeitamente na experiência de um Draft, onde você se encontra entre vários jogadores, todos influenciando as decisões uns dos outros sobre uma mesma pool de cartas. A sua posição na mesa, as cartas que você escolheu e as cartas que você passou; as que cerebeu e as que não recebeu; tudo isso afeta as suas próprias decisões e as dos outros jogadores envolvidos. Ter a percepção dessa influência mútua te coloca um passo à frente dos outros jogadores na mesa e te permite planejar melhor seus próximos passos.

Outro conceito que uso bastante (inclusive dá título à coluna) é o Zen, que está diretamente relacionado à experimentação em contato direto com a Realidade. A natureza do Limited e as 8 pessoas interagindo e se influenciando simultaneamente fazem com que cada mesa de Draft seja única, por mais que as estatísticas e a experiência pessoal apontem algumas diretrizes básicas para cada formato. Isso nos faz flexibilizar nossas certezas e aprender a draftar aquela mesa específica “on the fly”. Os conhecimentos que trazemos antes de sentar à mesa não vão fazer 100% do trabalho, precisamos estar totalmente focados no momento presente.

O que vamos comentar nesta série de artigos são as informações que estamos passando e recebendo no processo do draft, e o que fazer com elas.

Em um draft, junto com o booster, recebemos e passamos muitas informações de e para nossos oponentes. Ler estas informações, especialmente as implícitas (o que NÃO TEM no booster) pode fazer a diferença entre ir bem ou mal no torneio.

zendraft

A principal habilidade holística de um bom jogador de Draft (e em uma boa pessoa de um modo geral) é saber se imaginar no lugar de outra pessoa. Para nos atermos especificamente no Magic, se você passa um booster, você deve ter uma certa idéia da melhor carta que você NÃO pegou, e provavelmente está colocando o jogador à sua esquerda (ou o próximo depois dele) nesta cor/arquétipo. Portanto não espere receber cartas desta mesma cor/arquétipo de volta. como Gentileza gera Gentileza, ao passar sempre esta cor/arquétipo para o próximo jogador, espere sempre receber a gentileza de volta, uma vez que provavelmente vocês não estão disputando as mesmas cartas. Isso se chama Draft Colaborativo. Segundo a grande maioria dos bons jogadores, no Draft Colaborativo os decks ficam melhores e mais consistentes, e caso algum participante não esteja colaborando com o draft pegando sempre a melhora carta independente de cor/arquétipo ou fazendo o chamado “Hate Pick”, a mesa se auto-corrige e este jogador tende a se sair pior que os Colaboradores.

Como o Draft é uma ciência bem longe de ser exata, fiquem à vontade para debater tanto nos comentários no Post quanto no Facebook.

Na próxima semana continuarei falando sobre o pré-jogo, mas já sendo bem mais objetivo: Como se familiarizar com a edição antes do Draft propriamente dito? O que procurar ao ver a lista das cartas, especialmente as comuns e incomuns?

Anúncios